quarta-feira, junho 15, 2011

ameoPoema

Quando o poema chega,
Ele não respeita ninguém,
Toma seu espaço à força do acaso
E proclama sua independência verbal.

Quando o poema chega,
Ele estilhaça todas as formas
Para ser o grito de milhares de eu-mundo
Dentro de mim.

Quando o poema chega,
Ele suspende o tempo e prende o ar
Tudo que existe dentro-circula fora
Em torno dele e não sendo mais meu
Se torna tão meu quando todo mundo que chega,
Quando o poema chega.